Os (vários) odores da primavera

Categoria Estilo de vida na cidade de Québec Data 07/06/2015

Escrito porMasaru Hoshi

Que o frio faz parte da vida de quem mora no Canadá, isso você já está cansado de ouvir. Apesar de ser sempre o primeiro ponto que faz com que as pessoas se lembrem do país, a verdade é que o frio não existe durante o ano inteiro e cada estação tem suas características próprias. Não é raro passar por verões onde chega a fazer 35C, ou de passar 3 até 4 dias onde só o que se tem é chuva e tempo nublado. Mas hoje vamos falar da primavera.

Oficialmente, o equinócio é o dia que marca o início da primavera, mas basta olhar pela janela da casa pra ver que isso é realmente apenas uma data. O cenário ainda é de branco total radiante e nem os termômetros nem a previsão parecem marcar dias mais quentes pelo menos nas próximas semanas. Os anúncios dos jornais já falam de promoções de móveis pra varandas, material de jardinagem, horticultura, tratamento de piscinas e tal. Roupas de inverno pra vender? Luvas? Botas? Esqueça. Parece que um furacão passou nas prateleiras e arrancou tudo o que tinha a ver com isso, deixando apenas ítens que não combinam em nada com a paisagem local. 

A verdade é que depois de passar quase 6 meses abaixo de zero e vendo aquele panorama branco pra todos os lados, o que as pessoas mais querem é ver a cor da grama novamente. O início da primavera parece de fato marcar um período de esperança renovada. Aos poucos as pessoas começam a abrir as janelas das casas, de procurar casacos mais leves para andar na rua (mesmo que isso signifique passar frio!) e nem mesmo o slush e as inúmeras poças d’água tiram das pessoas a sensação de que muito em breve tudo o que era branco vai ficar verde. Até que finalmente eles aparecem: os primeiros brotos aparecendo nos jardins e nos galhos de árvores. É realmente um sinal de que a primavera realmente chegou.

Na cabeça de quem nunca morou no Canadá ou que acabou de chegar aqui, quando se fala em primavera a imagem que vem à cabeça é um desenho da Disney, com passarinhos cantarolando, as flores se abrindo, os bichinhos correndo e tudo verdinho pra todos os lados. O que ninguém te fala é que, assim como as pessoas não vêem a hora de aproveitar pra andar do lado de fora, as plantas também querem seguir o mesmo caminho. É impressionante. Tudo o que a natureza precisa é de um pouco de espaço. Bastam alguns centímetros pra grama começar a crescer e aparecer nos quintais, nos parques e nas ruas. Todo aquele tempo hibernando e a energia acumulada durante todos aqueles meses aparecem de uma só vez e vão tomando conta do que é seu por direito nos próximos meses.

Mas deixando todo o lirismo e romantismo de lado, vamos pra realidade. Sabe o que também não te falam desse período? Que a primeira traz também uma série de cheiros e outras coisas que você não esperava. As plantas querem e vão se reproduzir. O principal sinal de tudo isso? as alergias ao pólen. O Méteo Media inclusive passa a mostrar a quantidade de pólen no ar durante os períodos. E se você era como eu e achava que só existia um tipo de pólen, vai ficar surpreso com a variedade e as estratégias que as plantas têm pra soltar esses elementos no ar. Algumas escolhem o período do dia, outras a noite, outras apenas quando chove ou quando está seco demais, etc. E é nesta época também que algumas pessoas descobrem que têm alergia ao pólen. Os sintomas são os mais variados: coriza, olhos e garganta coçando (E COMO COÇAM!), nariz e ouvidos entupidos, erupções na pele e por aí vai. Se quase como se a natureza dissesse: « CHEGA PRÁ LÁ, HUMANOS! AGORA É NOSSA VEZ! ». Remédio pra tudo isso não falta também: 6, 12 e até 24 horas de duração, naturais, limpezas nazais, purificadores de ar, máscaras e muita, mas muita coisa. Se funcionam ou não, bom, isso é outra história.

quebec-printemps-montage

Tem também outro caso, quando você quer « dar uma mãozinha » pra natureza. As prefeituras, os proprietários de estabelecimentos comerciais e até mesmo os donos de casas obviamente querem que tudo fique o mais bonito possível. Uma visita rápida ao Canadian Tire te mostra que existem « tônicos » pra grama, pra terrários, hortas, jardins, sementes de todos os gostos e preços. Inclusive foi em uma dessas viagens que eu descobri que até mesmo a grama precisa ser semeada todos os anos e não é pouco. Mas deixando de lado o interesse que você possa vir a ter em se tornar um jardineiro profissional, uma coisa você vai descobrir sobre cuidado de jardins, mesmo que tente evitar: adubo. E sabe o que é adubo? COCÔ! Obviamente que não é todo mundo que opta por adubo orgânico, mas basta chegar perto que você sabe quem escolhe por essa opção. Não sei se o cheio desaparece ou se a gente realmente se acostuma com isso, mas depois de algum tempo parece que ele desaparece.

Enfim, o fato é que a primavera está aí. Depois que a grama cresceu e ficou verdinha, que as flores brotaram e estão colorindo todo os lugares, chegou a hora de desfrutar desse período. Como as outras estações do ano, ela também passa rápido e é preciso apreciar o que ela tem de melhor a oferecer. Por isso, saia de casa, vá passear nos parques, tire fotos e filme aquilo que encontrar pelo caminho ou simplesmente páre um bar, peça uma cerveja e alguns petiscos e aproveite porque de mais alguns meses o verão vai chegar e daí, bom, daí é outra história.

Bônus

Quer saber o que mais é sinônimo de primavera? Limpeza! Escute no PoDeixar o programa « Primavera: Tempo de faxina », onde falamos sobre a famigerada « Ménage de printemps » e porquê é importante você dedicar um pouco do seu tempo pra isso.

http://www.podeixar.com/primavera-tempo-de-faxina/

podeixar-programa-4.02